Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blog só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

quinta-feira, 5 de julho de 2018

Zona balnear do Forno da Cal, São Miguel

Esta noção de estar «junto ao mar» para quem vive numa ilha, é de envolvimento. Refrescante... é a expetativa da alternância lumínica, essa sujeição diária que impõe roupagens de cores muito diversas. Sendo uma janela que remete ao infinito, permite vaguear tornando-se a relação com o MAR tão dinâmica quanto vital.
(Caneta caligráfica, lápis de cor, grafite e aguarela)                                                        «in situ»

3 comentários: