Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blogue só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

terça-feira, 9 de agosto de 2022

O Gato.

Nos telhados da Praça do Bocage, em Setúbal.


A comer à mesa do café


 

Encontro de desenho em cadernos | Monumento ao Emigrante de Álvaro Raposo de França

 

Monumento ao emigrante de Álvaro Raposo de França

Monumento ao emigrante de Álvaro Raposo de França  (1999)                Monumento ao emigrante de Álvaro Raposo de França  (1999)

«O fenómeno da emigração surge também evocado no espaço público da cidade de Ponta Delgada, corporizado por um conjunto plástico de elementos imagéticos, enaltecedores da dimensão heroica (idealizada) de uma família de emigrantes(17). Estes são representados insurgindo-se por entre duas fileiras de colunas de betão, (…) em alusão ao espaço aberto pela força e labor do homem(17).Trata-se de um monumento de caracter neorrealista. Evidencia o recurso a uma linguagem figurativa, um pouco conservadora nas formas e materiais utilizados, apesar do recurso e o recurso ao betão armado e a um plinto baixo, não-tradicional, que permite a interação direta entre o público e o monumento. 
Homem (18), assumindo assim uma posição de liderança na frente do espaço circular da base representativa da esfera armilar, alusiva à diáspora (19) – nela, sabe-se que os emigrantes açorianos detiveram e detém um papel de grande importância para a vida no arquipélago (20) 

17 Trata-se de um monumento de caracter neorrealista. Evidencia o recurso a uma linguagem figurativa, um pouco conservadora nas formas e materiais utilizados, apesar do recurso e o recurso ao betão armado e a um plinto baixo, não-tradicional, que permite a interação direta entre o público e o monumento.18 Lagarto, 1999 b: 4. 19 Também conhecida como "a esfera dos matemáticos" é uma divisa atribuída por D. João II ao seu primo, D. Manuel I. Esta, contem a expressão "Spera Mundi" - Esfera do Mundo - mais tarde, interpretada como sinal de um desígnio divino para o reinado de D. Manuel que se apresenta nos motivos artísticos do estilo como "Esperança do Mundo", interpretação vulgar para a mesma inscrição. Simboliza o mundo que os navegadores portugueses descobriram nos séculos XV e XVI e os povos com quem trocaram ideias e comércio In: https://pt.wikipedia.org/wiki/Estilo_manuelino. 20 Lagarto, 1999 a: 3. 

in, Oliveira Carolina, 2016, «O MONUMENTO AO EMIGRANTE AÇORIANO EM PONTA DELGADA SÃO MIGUEL – AÇORES», Universidade dos Açores.

Vista para a Estrela

Jardim da Parada


 

segunda-feira, 8 de agosto de 2022

Desenhos de Praia

Enquanto há tempo, dá para desfrutar do sol, esperar que os calções sequem e fazer alguns rabiscos, colocar fita, desenhar com caneta, desenhar com aguarela, retocar...
Mais alguns desenhos do meu spot de praia favorito, o primeiro com um dos poucos vizinhos de praia com chapéu roxo, o segundo desenho de uma boia de pesca perdida no mar, aos poucos a dar à costa enquanto os miúdos banhistas brincam e passeiam...

Quando não há tempo e os 15 minutos são curtos para o que quero representar, às vezes opto pelo pincel, ficam umas manchas para captar a atmosfera do fabuloso fim de dia quente e salgado...


 

Companheiras de desenho na rua, Cascais


 

Casa de Chá

 A Casa de Chá no Parque infante, em Aveiro, um fim de tarde sossegado na companhia dos patitos... e do cheiro não muito agradável das águas do lago...



Praia do Centro - SANTA CRUZ


      Manhã de domingo, na Praia do Centro, quando houve sol.

domingo, 7 de agosto de 2022

Travessa do Cego Prazeres

A levada e os Lagares de El Rei

 A Fundição Tomarense, a moagem, a central elétrica e a a levada no rio Nabão em Tomar.


Açude construído no final do séc. 18, para represamento das águas do rio Nabão e seu aproveitamento energético, através de um canal que desviava a água até à fábrica de Fiação, o primeiro filatório de algodão em Portugal, utilizando este tipo de energia hidráulica.

Ao fundo, a chaminé da antiga central de energia elétrica.  Foi a 1 de Junho de 1902 que a empresa Cardoso d’Argent inaugurou a primeira central elétrica, construída no espaço de antigos lagares da Ordem de Cristo e destinada a fornecer eletricidade às 100 lâmpadas de 16 velas na cidade de Tomar.



quarta-feira, 3 de agosto de 2022

Maré baixa

Tentativa de registar a água a escorrer pela areia junto às rochas na maré baixa. Tarefa de observação difícil. É tudo muito fugaz, formas, luz, sobra, tons mas é muito bom estar ali pela manhã cedo a sentir a água frescar nos pés e a desenhar.



Ermida de Nossa Senhora das Neves

O culto de Nossa Senhora das Neves fazia-se, tradicionalmente, em zonas de seca, onde a chuva do Inverno era determinante para as colheitas e para a vida de toda uma população que delas vivia.
Foi assim que surgiu a ermida da Senhora das Neves, em Mértola. A ela se dirigiam os vizinhos, em épocas de seca prolongada ou outras crises que ameaçavam a sobrevivência da comunidade.
Poderá ter sido construída sobre um local de culto muçulmano, por exemplo o túmulo de um “santão”, tese ainda não comprovada, mas que merece ser considerada atentamente. Em todo o caso, desde o século XVI que o pequeno monumento é conhecido por ermida de Nossa Senhora das Neves.

Não sei se ainda se faz a procissão ou o culto mas, há pouco tempo, o local passou a ser denominado, oficialmente, "Cerrinho das Neves".


Encosta

 Desenhos de companhia, durante as residências artísticas na Encosta de São Vicente, em Torres Vedras, e durante o encontro de desenho no dia 23 de Julho.







Riba Amarela, um nome quase esquecido

Cá por casa vai sendo constantemente relembrado pelos meus avós, sobretudo pelo avô Armando, natural da "Praia de Santa Cruz". A última vez que o ouvi a falar da Riba Amarela, foi a construir uma música com o seu bisneto, o meu filho.

"Adeus óh Penedo do Guincho que eras pegado à Riba Amarela.
Adeus óh Penedo do Guincho que eras pegado à Riba Amarela.
Mais à frente tens a Santa Cruz e lá em cima o Alto da Vela.
Mais à frente tens a Santa Cruz e lá em cima o Alto da Vela."

Um desenho que celebra o presente, e carrega em si o passado e o futuro.

Bar do Moinho D. Quixote

segunda-feira, 1 de agosto de 2022

Torre do Relógio

A Torre do Relógio é um ícone magnético em Mértola. Já a desenhei várias vezes e é sempre uma atracção. Apetece-me desenhá-la sempre que a vejo. 


Pinturas simples

Desenhos de fim de semana, de pincel, sem linha, simples e sem tempos de secagem, uns melhores, outros piores, uns sentado, outros deitado, com regras, sem regras...com sol e neblina, sem sentir ou com sentir, são manchas de pigmentos de fim de semana...



 

Desafio 137 - Desenhar Água

Participação até 25 de Agosto.

Atenção às regras, nomeadamente ao uso da etiqueta: #desafio137 (sem espaço).

Lembramos que quem tiver mais comentários (não valem os repetidos, nem do próprio, nem de anónimos) será o vencedor, e o desenho terá o destaque no cabeçalho no próximo mês do blog e da próxima Agenda.

Participem!

Finalmente desenhei a cadeira do Eduardo

Com toda a confusão, stress e paciência que envolveu a concretização da escultura de homenagem ao Eduardo no Jardim das Amoreiras, ainda não tinha conseguido desenhá-la.
Consegui, finalmente, na passada sexta feira dia 29 de Julho com a vinda do Jorge Guedes do grupo POsk a Lisboa. Juntámos um grupinho e lá desenhámos.



Oficinas Singulares #26 | Alexandra Belo

À semelhança do desenhar com… esta sessão consiste numa conversa informal - em Livestream - sobre a prática do desenho.

Nesta 26ª sessão convidamos a Alexandra Belo para nos falar da sua abordagem e a desafiar-nos a desenhar - no/ num local - de acordo com o seu modo de ver.

A conversa apresentada em direto no facebook e no nosso canal de Youtube.

Ao finalizar a conversa a nossa convidada lança-nos um desafio que gostaríamos de ver resolvido por todos aqueles que gostam de desenhar em caderno e que se sintam estimulados por fazê-lo no local.

Blogue: http://draughtmancontract.blogspot.com/

Instagram: http://draughtmancontract.blogspot.com/

Instagram: @beloalexandra

#beloalexandra

#USkPAzores

#USkPortugal

domingo, 31 de julho de 2022

sábado, 30 de julho de 2022

quinta-feira, 28 de julho de 2022

Mértola.

Na esplanada, com vista para a Torre do Relógio, aguardando a hora do concerto.


quarta-feira, 27 de julho de 2022

terça-feira, 26 de julho de 2022

quinta-feira, 21 de julho de 2022

Falcões em Mértola

Havia em Mértola uma enorme colónia de falcões Falco Naumanni (Peneireiro das Torres, Peneireiro de dorso liso,  Francelho... como lhe quiserem chamar). Moravam nos buracos das muralhas do castelo e noutros locais.
Era uma maravilha vê-los aos zigue zagues apanhando gafanhotos e libélulas em voo.
Às tantas desapareceram. Nunca mais os vi e deixaram saudades. 
Numa belíssima encosta que desce para o Guadiana, no Convento de S Francisco, sobram ainda uns "falcoais" (será assim que se chamam, por analogia com pombais?) à espera que, um dia, regressem os Naumanni. Tenhamos esperança.


quarta-feira, 20 de julho de 2022

Concerto Constanza Lechner. Festival Terras sem Sombra.

O Convento de S Francisco, em Mértola, é um sítio especial. Nele cabem um conjunto de adjectivos todos insuficientes para fazer justiça ao local, à inserção do conjunto no local, à evolução que o conjunto foi tendo ao longo do tempo e ao privilégio que é, passados tantos anos, podermos ainda usufruir desta maravilha.
O Festival Terras sem Sombra é, por sua vez, um festival cuja excelência se vem afirmando há 18 anos.
Juntar o Festival Terras sem Sombra e o Convento de S Francisco foi a oportunidade única (esperemos que se repita para deixar de ser única) de uma noite mágica.


Encosta 2022

Na Encosta de São Vicente em Torres Vedras, estão a decorrer as residências artísticas de desenho de rua, com Augusto Pinheiro, Jota Clewton e Ana Ramos.

O meu atual caderno estava a ficar muito bonito com paisagens quase arte final, então, decidi sair da zona de conforto e pegar num desenho de pessoas, ainda a medo, duplicando primeiro uma boa parte do desenho com o lápis.

http://www.cm-tvedras.pt/agenda/detalhes/128069/


1.º Encontro Nacional de Urban Sketchers de Torres Novas - 1 Outubro 2022

 


1 de outubro de 2022 (sábado)

PROGRAMA:

09h30 - Receção e acreditação dos participantes - Local: Posto de Turismo de Torres Novas (Praça 5 de Outubro)

10h30 - 1.ª Sessão de Sketching - Vamos desenhar o património torrejano

12h30 - Encontro dos participantes - Local: Posto de Turismo (Praça 5 de Outubro)

12h45 - Almoço convívio (oferecido aos participantes) - Local: Salão Paroquial (junto à Econova)

14h00 - 2.ª Sessão de Sketching - Vamos desenhar a Feira dos Frutos Secos

17h00 - Encontro dos participantes - Local: Posto de Turismo (Praça 5 de Outubro)

17h30 - Exposição dos desenhos do 1.º Encontro Nacional de Urban Sketchers de Torres Novas - Local: Recinto da Feira

18h30 - Fim do encontro

 

OFERTAS DO EVENTO: Almoço + lembranças

 

TODA A INFORMAÇÃO: https://usktorresnovas.wixsite.com/encontro2022

 

INSCRIÇÕES (limitado a 50 participantes): https://forms.gle/gRHHNiFJycXFeGja7

 

DATA LIMITE DE INSCRIÇÃO: 15 de Setembro de 2022 às 23h59.

 

Organização: USk Torres Novas, Câmara Municipal de Torres Novas, USkP