Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blog só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

sexta-feira, 27 de julho de 2018

Cemitério inglês... no Porto

Durante o simpósio a Câmara Municipal do Porto ofereceu a oportunidade de desenharmos por alguns dos cemitérios da cidade. Eu fui até ao St James Anglican Church Cemetery, onde repousam os membros das várias famílias inglesas que habitavam (e habitam) nesta cidade que tão bem nos acolheu. Sento o cemitério inglês o discurso tinha que ser escrito na língua de Shakespeare... of course.

3 comentários:

Bruno Vieira disse...

Não me apercebi desta iniciativa, o desenho ficou excelente, especialmente com o texto.

Marcelo de Deus disse...

Belo trabalho

Fernanda Lamelas disse...

Ficou lindo o desenho!