Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Chicago - dias 4 e 5

Para além dos workshops, os instrutores foram convidados a dar uma DEMO, sobre um tema à escolha. Decidi fazer uma demonstração de como desenhar pessoas de uma forma distorcida, explicando as minhas técnicas para o fazer:

  • Desenhar muito próximo, a menos de meio metro
  • Desenhar num plano diferente, ou mais baixo ou mais alto, de forma a acentuar a perspectiva
  • Começar a desenhar pelos elementos dominantes, e que quase sempre estão mais próximos, pés ou as mãos
  • Fazer troços de linhas contínuas, muitas vezes sem olhar para o papel, levando a ponta da caneta a "contornar" as linhas do corpo

  • Procurar perspectivas invulgares e...
  • Deixar a cabeça sempre para o fim, com sorte o papel acaba e é preciso espalmar...
A minha DEMO estava marcada para quinta feira às quatro da tarde. Disseram-me que deveria encontrar o grupo (12 inscritos) no jardim da Michigan Avenue, meia hora antes, e segurando uma placa com o meu nome e o número da DEMO. Esperei a tal meia hora, debaixo de um sol abrasador, e até às quatro da tarde apareceram apenas duas participantes...
Por entre algum desânimo, lá fomos para o HUB fazer a DEMO. Com um grupo mais pequeno consegue-se maior proximidade e intimismo, e os resultados foram óptimos!



Quando regressava ao hotel, pouco antes da meia noite, alguém da organização me disse que eu não tinha aparecido na minha DEMO (!). Como assim, não apareci na minha DEMO? Ao que parece, e explicaram-me na manhã seguinte, ouve um conjunto de mal-entendidos sobre o ponto de encontro e a localização, e alguns instrutores perderam-se dos seus grupos. Entrei no quarto apreensivo pela situação, depois de um dia muito exigente.

Acordei cedo, decidido a mudar a localização do meu workshop e com vontade também de repetir a DEMO. Pedi que pudesse voltar a acontecer, e desta vez apareceram todos aqueles que não me tinham encontrado. Depois da primeira demonstração foi tempo de todos experimentarem, e os resultados foram extraordinários, e o momento de absoluta diversão. 


6 comentários:

AB disse...

Excelente postura! E a(s) DEMO deve ter sido espectacular. Sempre me intrigou a "lógica" da construção das tuas personagens, mas grande parte das dúvidas ficou aqui esclarecida... só me faltava mesmo era ter assistido :)
Parabéns!

Rosário disse...

Parabéns pela demo!

Celeste Vaz Ferreira disse...

Gosto mesmo muito destas crónicas!

Rita Catita Afonso disse...

Queremos essa demo em território nacional! Já!

Pedro Ribeiro disse...

Como já disse, é muito bom ter-te como prof!
Gosto imenso deste desafio, e os teus resultados estão excelentes. Gosto muito!
Parabéns!

Pedro Alves disse...

Belo post e foi bom ver como constróis as tuas figuras. Tal qual como o meu prof. de desenho dizia, sempre de baixo para cima, nunca comecem pela cabeça. E como eu sou casmurro faço sempre ao contrário. A ver se numa próxima oportunidade eu fico a espiar o teu trabalho que é sempre espectacular... mesmo usando uma BIC ;)