Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quinta-feira, 27 de julho de 2017

ENcosta: O Bairro da Floresta

Ao longo da semana estivemos em três bairros: O Bairro do Forte, o Bairro da Floresta e o Bairro Reis. Estão todos muito perto uns dos outros mas a encosta, com os seus socalcos, criou entre eles barreiras naturais. Os residentes têm os seus caminhos em terra batida pela encosta, mas nós não nos aventurarmos por aí, excepto um dia em que o Bruno Vieira foi connosco. Nos restantes dias descemos sempre até ao choupal para depois voltar a subir ou até ao matadouro no caso dos Bairros Reis e Floresta. 
A Rua da Floresta percorre o bairro e vai aumentando a sua inclinação à medida que avançamos. É comum vermos pedras debaixo dos pneus, não vá o travão falhar.
Os dois primeiros desenhos foram feitos no início da rua. A Suzana foi desenhar a Senhora Maria mas teve de regressar mais cedo porque a Senhora Maria queria ir fazer o almoço. Eu registei a sua casa e as rosas de que tanto se orgulha.

Entretanto a Suzana apaixonou-se por uma quantas caixas do correio.
Foi nessa altura que subi para cima do meu banquinho para conseguir ver até onde as escadas iam.
O emaranhado das escadas ficou assim:
É uma confusão de escadas cada uma a dar para casas diferentes. E o mais curioso é que depois de subir a encosta descobri que os telhados que se vêm neste desenho são os mesmos que desenhei neste:


Na rua do Sr Augusto Baltazar  encontramos moradias térreas (pensamos nós)com os seus vazos de flores. Mas na realidade por baixo vivem outras pessoas em casas totalmente independentes. As escadas que desenhei no início da rua da floresta vão dar a essas casas. É o engenho humano e a criatividade a funcionar. 





4 comentários:

André Duarte Baptista disse...

ficaram mesmo bons António

Pedro Ribeiro disse...

São realmente todos desenhos muito bons sem excepção, mas este da Telha Marselha então...!

Rosário disse...

Estas escadas estão fantásticas!

Bruno Vieira disse...

Cada casa cada história, fizeram muito bem, tu a desenhar mais as casas, ruas, a Suzana mais os rostos. Estes desenhos tb ficaram fabulosos