Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Perdidos e achados - Portimão


Podia ser um tema para a célebre reportagem semanal da SIC, os posts que eu deixo em arquivo durante meses... 
No longínquo mês de Março, eu e o Pedro Loureiro fomos convidados para dar um workshop de desenho que se prolongava num encontro no dia seguinte. Não me vou alongar nas palavras porque o post do Pedro explica muito bem tudo o que se passou por lá. Desenhei muito pouco, como é habitual sempre que venho de um workshop. Foi mais conversa, tempo em família e fugir da chuva que insistia em estragar um fim-de-semana que se queria bem mais solarengo.  
Depois de fugir à intempérie, fomos todos surpreendidos com um belo repasto no Bar Porta Velha, com tudo o que tivemos direito, incluindo um mega tacho de Caldeirada Algarvia. Aqui o destaque vai para a minha filha que de folha em folha ia desenhando todos os que estavam sentados à mesa.




1 comentário:

Pedro Loureiro disse...

A cidade mais feiosa do Algarve até fica bonita quando retrata no teu caderno ;)