Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Aguarelável mundo novo

Quando pinto os meus desenhos, a aguarela é a minha escolha de arma. Desde uma viagem de desenho a Istambul, adoptei a aguarela como uma ferramenta prática e portátil, que rapidamente tornava os meus pretos e brancos em reportagens gráficas vívidas e apetecíveis.



Ultimamente, por razões profissionais e influências pessoais, estou cada vez mais a entrar no mundo da aguarela. Isto é, a ter o desenho e a cor a desempenhar papéis iguais no resultado final. Assim, o Festival Internacional de Aguarela, organizado em conjunto pela AAPOR e pela IWS em Torres Vedras era obrigatória, mesmo que só por um dia! O festival apresentava uma exposição de obras de pesos-pesados internacionais como Amit Kapoor ou Eleanor Hill, mas também mestres Portugueses como António Bártolo. Também havia demonstrações dos prós e quiosques com material de arte para testar e comprar.



Ao final da manhã, a Irina, representante da Winsor & Newton no festival, deu a alguns de nós a oportunidade de testar, entre outros materiais, um papel ridiculamente espesso (640g) que nós decidimos baptizar de "Pladur", a partir da popular marca Espanhola de gesso cartonado. O grão grosso do papel era apenas incrível de usar, mas a espessura extra é uma característica que ainda não me sinto preparado para tirar partido.



Os Oeste Sketchers marcaram encontro no mesmo dia. Foi bom ter companhia de malta do desenho com quem relaxar, desenhar, comer e beber cerveja.

11 comentários:

João Santos disse...

Epah as figuras só com mancha estão geniais!

Pedro Alves disse...

Foi aquele desenho ja na fase do: "'sa lixe" e ficou mesmo bom. Eu fiquei impecável ;) Porra, tudo ficou impecável! Muito bom teres aparecido por lá e obrigado à Irina ;)

Bruno Vieira disse...

Um encontro muito bom, fizeste umas aguarelas mesmo top.
A ultima até parece ter um qualquer efeito Bob Marley, cheio de descontracção e atmosfera, fabuloso.

Marcelo de Deus disse...

ADMIRÁVEL

USKP disse...

Pedro
Podes continuar a apostar na aguarela directamente (sem caneta). Ficou mesmo bom!
Parabéns

Fefa

Pedro Loureiro disse...

Obrigado a todos!
Pedro, ficaste foi com um halo... estavas possuido pelo lado negro da força ;)

André Duarte Baptista disse...

que belo dia passámos. quanto à aguarela, admiro bastante o teu percurso. parabéns

Pedro Alves disse...

Impressive... Most impressive... Obi Wan has taught you well...

jeanne disse...

O do meio está uma lindeza.

nelson paciencia disse...

Canetas, lápis, aguarelas... se pegasses num caco de tijolo e te dessem uma parede caiada também ias fazer um brilharete, quase que aposto.

teresa ruivo disse...

Aguarelavel...Admiravel! Mesmo!