Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

domingo, 4 de junho de 2017

Viana do Castelo


Quando uso cadernos desdobráveis, gosto que os desenhos se misturem.
Neste caso, a vista panorâmica de Viana do Castelo misturou-se com desenhos a lápis de cor e caracteres chineses feitos em aulas anteriores.

Por momentos, aquela vista parece asiática, mas não. Estão lá os estaleiros navais, o monte de Santa Luzia, a biblioteca do Siza, o prédio Coutinho, um pouco da ponte desenhada pelo Gustave Eiffel entre o casario.

Obrigado Marcelo pela organização. Foi um prazer voltar a Viana, cidade incrível para desenhar.
Com aquele auditório maravilhoso junto ao rio, o Simpósio de 2023 tem de ser em Viana. Bora lá começar a preparar isso! ;)

5 comentários:

José Louro disse...

Já vi ao vivo este caderno. É de antologia, Mário.

Bruno Vieira disse...

Resultam muito bem

Henrique Vogado disse...

Um mix que resulta muito bem.

Pedro Loureiro disse...

Grande composição!

nelson paciencia disse...

Também gosto tanto desta composição.