Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Largo da Achada


Lisboa tornou-se uma cidade de arte urbana desde o 25 de Abril, que trouxe consigo milhares de murais políticos, até às estrelas internacionais Vhils e Bordalo II. Muitas esquinas e vielas, ruas e praças da Lisboa Velha tornaram-se montras desta forma de arte. Uma das fachadas que confronta o Largo da Achada, um terreiro inclinado com um chafariz ao centro, foi pintado pelo artista urbano Andrea Tarli e retrata uma velha senhora local a borrifar a cara de um turista-hipster-a-tirar-selfie - um aviso a todos os turistas que andam por aí a tirar selfies ao pé de velhas senhoras nas perigosas ruas de Lisboa.

(continua)