Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blog só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

segunda-feira, 2 de julho de 2018

Copos e Bifanas nas Pichas Murchas

Durante a longa subida Baixa - Graça, eu, o Pedro Loureiro e o António Procópio tínhamos de fazer uma pequena paragem para reabastecer de cerveja... Com o Largo de São Tomé à vista, a derradeira subida da Cç. da Graça era impossível sem antes bebermos uma fresquinha. O Largo das Pichas Murchas estava alí mesmo à mão com uma esplanada improvisada e uma TV a dar a bola. o que era para ser uma breve paragem, demorou uma hora e depois de duas bifanas e algumas cervejas lá continuamos caminho para acabar a noite em grande com o workshop Night Sketching em Lisboa.

8 comentários:

João Santos disse...

Caramba, tanta Lisboa que coube em apenas 2 páginas! Adoro o tipo de braços cruzados a ver a bola, mesmo bem captado!

Fefa disse...

Valeu bem a pena esta paragem para abastecer e aquecer! E ainda havia luz para pintar ;-)
Ficou ótimo o desenho!

Eduardo Salavisa disse...

Ganda desenho! Está lá tudo! (menos as bifanas)

Pedro disse...

Olha o que eu perdi.

Suzana disse...

Que maravilha de desenho tão vivo!!

Marcelo de Deus disse...

Que coisa mais incrível!

teresa ruivo disse...

Maravilhoso desenho!

Manuela Rolão disse...

Impecável!