Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blog só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

quinta-feira, 21 de junho de 2018

Canal de São Roque, Aveiro

Ontem fui dar uma caminhada ao fim da tarde, apanhei uma caneta e um caderninho leve e lá fui. A ideia era de fazer por merecer o desenho, só depois de uma hora de caminhada é que podia desenhar! Foi ao fim de meia hora... já não foi mau!

De um dos lados do canal pus-me a observar um armazém de sal ainda em funcionamento, creio que é o único, os antigos que ainda existiam e que eram património de interesse municipal, foram deixados ao abandono até ruírem completamente. Ao longo do canal, vão se vendo edifícios que tentam recriar o conceito formal dos armazéns, tanto pelas linhas como pelos materiais, as ripas de madeira. Um bocadinho mais ao lado desse armazém existe um edifício que creio que é um bar e um outro mais pequeno que parece um mini armazém, não tenho a certeza para o que é usado... Ao lado um mural evoca a salineira e o marnoto, trazendo-nos à memória tempos passados.

Sentei-me para desenhar este conjunto, a caneta não era a que pensava ter apanhado...uma papermate de feltro... mas a ver como consigo tirar partido dela! Gostei do resultado :)

5 comentários:

Rosário disse...

Belo!

AB disse...

Grande desenho!

André Duarte Baptista disse...

quando for grande gostava de saber fazer um desenho destes

Marcelo de Deus disse...

Q maravilha

Suzana disse...

Obrigada a todos :)