Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blog só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

terça-feira, 24 de abril de 2018

Convento da Esperança

O convento apronta-se para a festa

(Caneta caligráfica, lápis de cor, aguarela, carimbo e grafite)                                                                                       «in situ»

5 comentários:

Miú disse...

Tão giras, estas pessoas!

Isabel Alegria disse...

Estou a tentar desenhar um pouco mais edifícios, por vezes com grande dificuldade perante a complexidade, e as tuas soluções, Alexandra, nessa gestão entre simplificação e pormenor mas de forma tão dinâmica, agradam-me muito.

Alexandra Baptista disse...

(^L^) obrigada, abraço.

teresa ruivo disse...

Há quem diga que essa coisa de "estar ou não com inspiração" não existe. Não concordo! Estes desenhos provam-no :)

Ketta disse...

Me encanta o segundo desenho, sem a preocupação de o enquadrar direitinho na dupla página!