Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blog só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

sábado, 17 de março de 2018

A importância do retrato

Uma das minhas resoluções para 2018 é começar a ser mais activa na comunidade USK Portugal. A verdade é que desenho tanto, mas partilho aqui tão pouco. Então para já vou revendo alguns cadernos antigos e desenhos que têm sido importantes para mim. Gosto muito do retrato pelo facto de unir as pessoas e pela intimidade que cria. Deste caderninho que fiz há dois anos ficam os retratos de três pessoas que me são muito queridas: a minha irmã, uma amiga que mora longe, e finalmente, o meu bisavô.


 A minha irmã, que não gosta nada deste desenho, mas que merece lugar de destaque no caderno.


A minha amiga Katalin, da Hungria, num passeio que fizémos à Polónia .



O meu bisavô, a última vez que o vi, com 98 anos. Foi um serão passado a conversar e a contar histórias. Passado um mês, ele veio a falacer. O desenho passou então a ser ainda mais precioso. Tive muita sorte de, na última vez que o vi, poder tê-lo observado com muita atenção e ter feito esta pequena homenagem.


6 comentários:

jeanne disse...

muito bons, os riscos/floresta em particular

hfm disse...

Gosto. Muito.

Suzana disse...

Que lindos retratos Lígia!

teresa ruivo disse...

Que desenhos fantásticos!

nelson paciencia disse...

Adoro os teus retratos!

Marilisa Mesquita disse...

Gosto muitos da forma como desenhas as pessoas :)