Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blog só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Lisboa saloia


A zona agrícola a norte de Lisboa é conhecida como região saloia, um termo que, hoje em dia é usado geralmente para designar pessoas de áreas rurais, mas que tem uma origem particular - çalayo era a palavra mourisca para o tributo pago em pão que era imposto às populações Árabes da região da capital, para que lhes fosse permitido continuar a arar as suas terras.

Um velho amigo organizou um churrasco para celebrar a sua nova casa nas colinas da Arruda dos Vinhos, na região saloia profunda, uma zona rica em vinho e outros produtos agrícolas. Juntaram-se à sua mesa pessoas de cinco países diferentes, todos a falar diferentes tons e sotaques de Português. O cheiro das brasas, a frescura da brisa e os sons da miudagem a brincar no exterior levou a tarde sossegada até um por-do-sol glorioso atrás do vale campestre. Foi nessa altura que o verde e ocre passaram a indigo e terra-de-siena anunciando o fim do dia.


6 comentários:

Marcelo de Deus disse...

Que bonito !!!!

USKP disse...

Lindo
Leonor Janeiro

Celeste Vaz Ferreira disse...

As cores do primeiro estão fabulosas!!

Ana Carvalho disse...

Obrigada pela informação 'saloia'... a primeira aguarela está belíssima, e ainda valorizada por resultar de um bom encontro de amigos!

Pedro Loureiro disse...

Obrigado a todos! :)

Rosário disse...

Também gosto!