Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Paradoxos - Um desenho e um texto.


A rua da Bandeira em Viana tem dentro de si inúmeros paradoxos. 
Para começar, atravessa a parte central da cidade, desde a praça da república, por entre as lojas onde o metro quadrado é mais caro, atravessa a linha de ferro e vai terminar onde já ninguém imagina que ainda está na Rua da Bandeira. 
Nesta segunda parte, misturam-se jovens que por ali chegam ao liceu e os velhinhos que chegam à Segurança Social pelo seu pé, ou com ajuda para as juntas médicas no outro extremo da existência. Umas que diariamente fazem qualquer coisa pela vida e algumas outras dezenas, que por um motivo ou por outro desistiram...vão em bando comer a uma cantina social, cravar uns cigarros, apanhar umas beatas do chão. Voltarão ao fim do almoço para o jardim público, onde se vão sentar a beber daquelas embalagem de vinho em cartão, até cair . No fim, beberão deitados, nos bancos do jardim até adormecer.

É gente como a gente. Mais ou menos indigente.
Uns não querem mesmo fazer parte.  A outros nunca a sociedade lhes soube dar senão o peixe, em vez da cana.
A indiferença perante este fenómeno, outrora quase exclusiva da grande metrópole, choca -me duplamente: passa-se em frente da Segurança Social onde trabalho e num casario misto de casas antigas, algumas ainda habitadas, 
outras devolutas ou por eles ocupadas.
Exactamente em frente, à Cantina Social, do outro lado da rua, instalou-se o McDonalds.
Por trás desta rotina espreita o magnânimo Axis Hotel, novo ex -líbris de uma cidade virada para o futuro, imponente, com as suas linhas arrojadas, sobranceiro e charmoso. Do alto dos seus luxuriosos quartos imagino que se façam juras de amor, e o próprio; que se decidam altos negócios e se façam faustosos jantares cheios de gente engravatada, secretárias e amantes; No rés-do-chão funciona o ginásio onde  fica super bem ir treinar à hora do almoço, com direito a personal trainer,  estacionando o carro em cima do passeio, mesmo que  isso possa impedir a passagem a cadeiras de rodas.
E um tipo ali sentado com um caderno na mão é super estranho.  


1 comentário:

Rosário disse...

Tanta informação num só desenho!