Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Forte São Vicente III

É impossível fazer tudo... Carregar, montar material, fazer figuração num filme para o museu, repetir "takes" sem telemóveis ou intrusos, fotografar, desenhar e operar dois telégrafos. Para a próxima talvez consiga mudar de personagem e ter mais liberdade fazendo de pintor ou retratista da época, com chapéu de palha e instrumentos adequados.
No entanto, e apesar do vendaval, salvaram-se alguns registos rápidos.


Um grupo do Sobral de Monte Agraço cheio de gente simpática trajada de camponês animou a comitiva presidencial.
A Inauguração do Centro Interpretativo do Forte São Vicente teve ainda a presença do grupo de Gaiteiros da Freiria para acompanhar as figuras mais ilustres e animar o beberete no fim do evento.

2 comentários:

USKP disse...

as manchas dão uma força enorme ao desenho. aquela textura da mancha preta pela sobreposição da tinta tem um potencial plástico muito bom.
-marco-

Bruno Vieira disse...

Os contrastes mudam muito na leitura de um desenho, assim como a cor, obrigado Marco