Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

domingo, 2 de julho de 2017

Forte de S. Vicente-Torres Vedras


Enquanto esperava pela abertura oficial do novo Centro de Interpretação das Linhas de Torres Vedras, no Forte de S. Vicente, e para me defender da forte ventania que se fazia sentir, abriguei-me nas traseiras do edifício -antiga capela de S. Vicente- onde está a funcionar esta nova valência que nos ajudará a compreender o que foram as invasões francesas e como Portugal se soube defender dos ataques que lhe foram infligidos, fiz este sketch.



Forte de S. Vicente, Torres Vedras

1 comentário:

Bruno Vieira disse...

Não a vi por lá, realmente esteve uma grande ventania, este foi decerto um desenho abrigado entre o centro interpretativo e a antiga entrada fortificada ;)