Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Malagráfica - 2017



Último dia, parte da manhã, encontro de todos os participantes na zona da Marina e dos belíssimos jardins que ladeiam a Avenida. Cada um escolhia o que queria desenhar.

Algumas espanholas tinham-nos falado desta árvore, havia um exemplar lindo perto da entrada da Marina, fui ao "ataque" que ela bem merecia. Nome e indicações tiradas da placa que se encontra ao seu lado.

Depois seguimos para o jardim dum lado e de outro da grande avenida e que, no verão, deve ser um regalo para o calor pois as copas das árvores, especialmente das palmeiras criam um ambiente fresco e com muitas sombras. As palmeiras são diferentes das que nós temos e de várias espécies.

Ficam os três trabalhos que fiz. O primeiro com caneta preta os outros dois com aguarela colocada directamente sem esboço prévio.
 
 



 
 

6 comentários:

Suzana disse...

Adoro o da caneta preta, muito bonita a árvore!

teresa ruivo disse...

Que belas cores!

Celeste Vaz Ferreira disse...

Vou gostar muito de ver estes desenhos ao vivo.

DiasVanda disse...

As árvores são a tua paixão, não? LINDAS!

Alexandra Baptista disse...

Tão bonito Helena, a paleta está cada vez mais vibrante.

zeta disse...

Cores vibrantes:transmitem alegria!