Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Síntese

A realidade é complexa, cheia de detalhes, formas e cores, significados, ideias, memórias, ilusões... Apesar de gostar de me perder em texturas e detalhes, por vezes não há tempo, nem paciência, é preciso sintetizar. Em vez de me deliciar com a melodia da vegetação, as notas musicais da textura da pedra ou terra, o sabor da cor e as suas conjugações em atmosferas, é essencial encontrar o mínimo que defina a paisagem, saber onde parar...
Algo a repetir, até um desenho de uma hora se traduzir em dez minutos.

Breve passagem pelo Forte de São Vicente, Torres Vedras

6 comentários:

Filipe Almeida disse...

Bela sintese.

André Duarte Baptista disse...

gosto bastante da capacidade de síntese. as cores resultaram muito bem

L.Frasco disse...

Ganda desenho, Bruno! Tem tudo!
Tanto em tão pouco. E não é preciso mais.

Pedro Loureiro disse...

Excelente desenho e melhor reflexão!

teresa ruivo disse...

Depurar: Tão difícil, quando parece tão fácil!

hfm disse...

Belíssimo.