Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quarta-feira, 15 de março de 2017

Trafaria

Foi a primeira vez que desenhei com a 'parceria' de um deus mitológico. Neste caso foi Eolos que me pôs traços e manchas de 'ecoline' no desenho. E tive mesmo que discutir com ele a parte maior do diário gráfico.
Para desanuviar, pensei nos triliões de frases e palavras que existem para serem descobertas e lidas. Também pensei nas pinturas rupestres da nossa pré-história e pus-me a analisar quem nasceu primeiro, se a palavra escrita ou o desenho? E qual meio gráfico é o mais forte? Hoje talvez seja como comparar 'sms' com 'mms'.
E acabei por decidir dedicar-me mais ao diário gráfico. Aplicar as palavras no desenho. Ou vice-versa...