Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Workshop de Karina Kuschnir

 Estes desenhos fazem parte do workshop da Karina Kuschnir no passado sabado. O primeiro foi desenhado no restaurante durante o almoço e o segundo refere-se ao tempo e como dois tempos (sec XVIII e XIX) se sobrepoem e formam a imagem deste local do Jardim das Amoreiras. Foi um workshop muito interessante. Aguardo pelo proximo com expectativa. Leonor Janeiro

5 comentários:

Isabel Rodrigues disse...

Leonor, ainda não foi desta que me iniciei nos workshops. Vejo agora pelas suas ilustrações que foi uma experiência feliz.

Gosto especialmente do segundo desenho que mostra bem a profundidade.

Constato que se atira a sério a desenhar pessoas e também eu gostaria de vir a ter a coragem de as retratar. Espero vir a reunir encorajamento consigo e com o grupo para este meu objetivo.

Isabel Rodrigues disse...

Boa Leonor!
Gosto em especial do segundo que mostra a profundidade.

Vejo que ganha coragem para desenhar pessoas. Também gostaria de as desenhar assim nas suas expressões faciais. Conto com o contributo dos mais habilidosos para o conseguir. Afinal a minha aposta aqui é mesmo essa, a da partilha de saberes e inspirações.

Bem haja pelo seu trabalho e pela sua partilha.
Isabel

hfm disse...

Gosto. Muito. Particularmente do segundo.

USKP disse...

Gosto muito dos dois desenhos e respectivas anotações nos desenhos!

Fefa

Belita Isabel Janeira disse...

Gosto de ambos... embora diferentes, partilham um aspecto comum... bem desenhados... Acho graça ao casal que me faz lembrar tantos outros que nos restaurantes vejo silenciosos e sielnciados... Como os sketches que mais aprecio são os de figura, humana ou animal, o meu favorito é de facto o do casal.