Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Gato vadio

Quando estaciono temporáriamente na Alameda das Linhas de Torres, vejo uma casa pequena, muito velha com vários gatos vadios no desconjuntado telhado. Resolvi tentar desenhar um deles para contrastar com o gato da Cila que é bem tratado e até bebe água no lava-loiça.
Até os gatos têm várias classes sociais. É preciso ter sorte.
Leonor Janeiro

3 comentários:

USKP disse...

Para gato vadio, até que este não tem ar de estar a passar nada mal (e ainda bem).

Boa escolha para este Desafio (embora também gostasse do gato Gordo da Cila)!

Fefa

Isabel Rodrigues disse...

Gosto tanto de gatos com pelo listado. Uma coisa é certa a beleza acontece independentemente da classe social.
Gostei também da forma como retratou as telhas desconjuntadas, a diferença da cor do barro e o jogo das sombras.
Lindo!

Belita Isabel Janeira disse...

á por ser vadio não deixa de ter classe.... Gostei!