Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Antropologia e Desenho


A primeira oficina deste ano, na Casa Atelier Vieira da Silva, foi com a Karina Kuschnir que nos desafiou a contar uma história estabelecendo como elementos mais importantes que a estética, o tempo, o espaço e as relações sociais. Para isso deveríamos em primeiro lugar fazer o registo de coisas que visualmente remetessem ao tempo no lugar: coisas permanentes, coisa efémeras, estações do ano, forma do equipamento urbano ou pequenos objectos. De seguida registar as coisas vivas ou que estivessem animadas: pessoas, animais, carros, plantas, etc.. Por fim, o registo do espaço ampliado para além dos prédios, dividindo-nos em 4 grupos, de acordo com os pontos cardeais, para mapear o jardim. Optei por juntar os três exercícios numa dupla página, diferenciando-os pela cor, tentando que as camadas sobrepostas no final pudessem oferecer a leitura do lugar.


7 comentários:

hfm disse...

Gosto tanto desta dupla página.

Marilisa Mesquita disse...

Excelente solução! :)

Rosário disse...

Também gosto!

Maria Celeste disse...

...todos queremos um futuro maravilhoso...

teresa ruivo disse...

Adoro esta composição cromática!

Mário Linhares disse...

Que lindo trabalho, Celeste!
Mesmo!

Karina Kuschnir disse...

Ficou maravilhosa a página!!