Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Sociedade Açoreana de Sabões

Sempre me interroguei sobre a atividade desta fábrica, localizada na Lagoa (São Miguel). É dificil não darmos conta do seu recorte na paisagem. Afinal aquela que começou por ser  com uma pequena instalação para fabrico de sabão branco e azul “offenbach” foi ao longo dos tempos incorporando outras vertentes e hoje faz parte da Finançor que resulta da junção de diferentes percursos empresariais.

(Permanent fineliner, Pilot Parallel Pen, Giotto decor materials, grafite e lápis de cor)                                                                               |«in situ»|

2 comentários:

teresa ruivo disse...

Belo desenho. Tenho vindo a gostar muito dos brancos!

André Duarte Baptista disse...

estes tons neste papel, estão a ficar cada vez melhor. parabéns