Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Filme mudo

Os meus desenhos, para além de serem cada vez menos, estão também mais incompletos.
Não têm mobília, bibelôs ou cortinas. Mas explicam-se sozinhos, como um filme mudo. E eu gosto disso.




8 comentários:

Pedro disse...

Eu também!

Eduardo Salavisa disse...

também gosto de desenhos incompletos.

jeanne disse...

os amores dos homens...

Urban Sketchers Portugal disse...

Tudo o que é preciso está lá.E de que maneira! O resto são acessórios...(quantos gémeos há na tua família?)

Henrique Vogado disse...

Quando desenho no barco, as pessoas tb ficam no ar. Aborrece estar sempre a desenhar as cadeiras. O essencial está nos teus desenhos!

teresa ruivo disse...

(O Uskp era eu:))

Rodrigo Briote disse...

Cada vez melhores estes "bonecos"

cláudia mestre disse...

Estão o máximo! Adoro o queixinho do teu Vasco no primeiro desenho :)