Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Cheira a Outono, no Parque Eduardo VII

Numa pausa de trabalho, resolvi descer do 10º andar e aventurar-me  no denso aglomerado de árvores de que só costumo ver as imponentes e frondosas copas. O Parque Eduardo VII é, mais do que um jardim,  quase um bosque, ontem já húmido e sombrio, mas que deixava ainda entrar algumas résteas  de um sol enfraquecido, que hoje me parece ter sido premunitório destas primeiras chuvas. O Outono é lindo e - não há volta a dar! - melancólico, também.Mas eu gosto!
Como dizia Eugénio de Andrade: "O Outono vem vindo, chegam melancolias/ cavam fundo no corpo,/ instalam-se nas fendas; às vezes/ por aí ficam com a chuva/ apodrecendo; /ou então deixam marcas; as putas/, difíceis de apagar, de tão negras.
(quero fazer um desenho para o Desafio, mas este ainda não me convence :)

4 comentários:

Pedro Loureiro disse...

Fogo! Se este não te convence, mal posso esperar pelo que te convença!

Eduardo Salavisa disse...

Voto neste!

Pedro Alves disse...

Dos melhores que ja vi! O Pormenor do edificio ao fundo está demais ;)

Rodrigo Briote disse...

Também gosto, estou convencido