Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quarta-feira, 23 de Janeiro de 2013

A primeira vez


Com este desenho aconteceu-me algo que nunca me tinha acontecido. Quando o iniciei estava bastante entusiasmado com a ideia de desenhar aquele passadiço metálico na sua totalidade, e de que forma poderia diferenciar o que estava no 1º e no 2º plano.
Quando cheguei a meio achei que não valia a pena o investimento no 2º plano e desinteressei-me do passadiço, apesar do entusiasmo inicial.
Achava que nunca me aconteceria, mas pelos vistos há sempre uma 1ª vez.

5 comentários:

Maria Celeste disse...

...penso que é bom partilhar este tipo de experiências ...
...ultimamente ando a tentar perceber o que nos motiva a desenhar...
...e continua,mesmo que não acerte...

Fred Barreto disse...

As estruturas metálicas são tramadas...

Luís Ançã disse...

E talvez se tornasse de difícil leitura. Foi uma boa opção.

Cesar disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cesar disse...

Concordo com que diz o Luís, ficou bem assim, e sempre tens a hipotese de lá voltar e tentar uma outra abordagem.