Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blogue só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Gaudí

O Park Guëll é admirável. Gaudí era louco, visionário e um extraterrestre. Só assim se explica a lógica deste cérebro. Encontrei umas minas multicolor perfeitas para desenhar esta imensidão de cor. Os dois desenhos representam aquelas que seriam as casas dos porteiros do condomínio (imagine-se). Para a família não se aborrecer muito estou a esboçar mais rápido. O importante é absorver.

5 comentários:

Mário Linhares disse...

É assim mesmo António!
Adaptarmo-nos às condicionantes é o que melhor caracteriza o ser humano! :))

Rita Caré disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rita Caré disse...

Quem conhece o lugar não precisava que tivesses dito de onde são estas casas muito peculiares, porque se percebe logo! Gosto muito destes desenhos a "correr".
P.S. Essa mina é uma tentação!

Maria Celeste disse...

...e em Barcelona há tanto para desenhar...
...e com a tua atitude vai ser uma produçāo muito bela...

teresa ruivo disse...

Dramas da vida de um usk! Mas bem resolvidos:)