Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blogue só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

domingo, 5 de abril de 2020

#WEB OFICINA- BELO HORIZONTE- Proposta 14, João Catarino


BELO HORIZONTE 
o desejo de semelhança, a simulação do real, uma viagem virtual.

Um dia destes, quando tudo isto passar, os nossos filhos vão voltar à escola e nós aos nossos empregos, ao nosso habitual convívio, à casa dos nossos amigos, ao cinema, ao teatro e talvez voltar a viajar para os quatro cantos do mundo com a frequência de quem antes ia somente à terra.

Ou não?

Afinal talvez não seja assim tão necessário.
Talvez possamos recuar em algumas necessidades que fomos criando.
Talvez o chefe mande ficar em casa.
Talvez os amigos não precisem tanto de se encontrar porque ainda agora estiveram no whats app.
Talvez os nossos filhos possam ir menos à escola.
Talvez o professor possa dar mais aulas no zoom.
Talvez possamos reduzir mais as nossas deslocações, para causar menos emissões,
menos recursos, menos gastos e menos desperdícios.
Talvez a nossa pegada fique mais elegante e o planeta agradeça.
Talvez até nos possamos dar bem na virtualidade, simulando a realidade.
Talvez a eficiência dos media se torne tal, que o real e o virtual se confunda.

Mas não terá sido sempre assim? Talvez sim.
E o desenho? Não terá sido talvez a primeira representação desse desejo de semelhança?

Este desafio consiste na experiência de uma viagem virtual à Cidade de Belo Horizonte através
do street view do Google Maps uma ferramenta que nos proporciona viajar sem sair do sofá,
por enquanto só disponível em imagem.

Para que se cumpram os nossos estatutos que alertam para o desenho presencial,
podemos registar também alguns elementos exteriores ao ecrã mas de forma muito secundária.
Desta maneira estaremos apenas a desenhar o espaço envolvente,
que inclui a experiência de uma viagem!

Em torno da Praça da Liberdade da cidade de Belo Horizonte cada desenhador deverá manipular
o seu posicionamento pelas ruas e avenidas da cidade, na mão ou na contra-mão,
sem se afastar demasiado do quarteirão que envolve a Praça da Liberdade.
Sejam curiosos olhem para todos os ângulos mas não se percam!

Belo Horizonte Capital do Estado de Minas Gerais no Brasil é uma cidade
cujo nome transmite ideia de esperança. 
Fica já ali, no link em baixo, a uma distância de 7455km de Lisboa, basta clicar.
Marcamos encontro na Praça da Liberdade até já!

Sugestões: 
• Percorrer as ruas e escolher um ângulo apelativo para o desenho, como se estivessem lá.
• Explorar relações de escala dos elementos próximos e afastados.
• Respeitar deformações de perspectiva evidenciadas nas imagens.
• Possibilidade de adicionar ao desenho elementos visualizados noutras vistas percorridas,
   como por ex. introduzir pessoas ou objetos captados noutras imagens.

Materiais: O que tiverem à mão, mas sugiro aguarela para paisagem e caneta fina para linha
de contorno contínuo de alguns elementos exteriores ao ecrã.
CLIQUE NO VOUCHER aqui boa viagem!

13 comentários:

Alexandra Baptista disse...

Sempre a surpreender, obrigada.

Manuela Rolão disse...

Que aliciante! Nunca fui ao Brasiu...

Manuela Rolão disse...

Ah e, claro, magnífico desenho.

Teresa disse...

Que belo texto!

Um abraço.

Fernanda Lamelas disse...

Grande Catarino, surpreendente! Ora vamos lá dar um saltinho a Belo Horizonte!

Ana Conceição disse...

Tão bom!! Nem vou fazer malas nem nada! Depois por lá desenrasco-me!;) até já!

José Louro disse...

Todo um mundo que se abre. Fixe!!!

Teresa Ruivo disse...

O quê?! viajar? Eh pá, isso é comigo!
Vou só dar um aspiradela e já lá vou ter com vocês! E sem deixar uma pégada suja e lamacenta de carbono, melhor ainda.
O teu texto João, mostra bem que a vida pode mudar muito daqui para a frente, que podemos tirar daqui muitas lições, e que mesmo nos piores momentos temos obrigação de procurar sempre o lado bom.
Um desafio lindo e cheio de esperança, ou não fosse ele assinado pelo grande Catarino.
Obrigada!

Fefa disse...

Grande desafio e grandes reflexões...não digo que todas se irão verificar, mas algumas certamente.
Vamos experimentar se (tele)viajar é uma delas, mas não sei, porque ainda nao há simulação dos cheiros das viajens, cheiros que também as marcam.
Bom, chega de Blá-blá e toca a trabalhar :-)

L.Frasco disse...

Iupi!! Hoje temos encontro de urbansketching!! E logo em Belo Horizonte onde nunca estive.
Ê sem dúvida o meeting de menor pegada de sempre!
Obrigado, João! Vemo-nos lá!

Bruno Vieira disse...

Depois vejo onde é que estão a desenhar para vos incluir no desenho. Um autêntico encontro urban sketching. Bom desafio João 😁

Mário Linhares disse...

Bora lá teletransportarmo-nos para Belo Horizonte!

Patrícia disse...

bom desafio e desenhos lindos