Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blog só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

terça-feira, 10 de julho de 2018

Festival Música no Bosque - parte II

Na 6ª feira à noite seguimos para o Festival, literalmente no Bosque de Lapa dos Dinheiros, num antigo terreiro e campo de futebol, onde encontrámos um ambiente extraordinário.
Desenhar à noite não é a minha praia, mas o ambiente conquistou-me.
 
 
Aqui uma extraordinária actuação do Luís Portugal.
 
 
No recinto existia um cantinho dos jogos tradicionais, que foi um sucesso, demonstrando que as crianças conseguem divertir-se sem tablets e consolas.
Serviu de lição para as crianças e para os pais, eu incluído.

 

2 comentários:

Pedro disse...

Um espectáculo!

Rosário disse...

Deve ter sido bem bonito!