Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blogue só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

segunda-feira, 25 de março de 2013

Igreja de São Vicente

Em Évora.
São Vicente foi um mártir cristão, supostamente nascido em Évora. Preso pelos malucos dos romanos por não renunciar à sua fé, o santo e seus captores iam a caminho de uma sessão de tortura (a que provavelmente se seguiria a morte) quando parou a meio caminho e suplicou que o matassem logo ali, seus pés cravados no chão de tal forma que as suas pegadas ficaram marcadas na pedra. Impressionados por não o conseguirem mover os soldados lá anuíram em esconder o futuro santo numa casa ali perto. Dali fugiu com suas duas irmãs para Ávila, onde finalmente foram presos e assassinados. No local da casa onde nasceram foi construída uma capela, mais tarde igreja - esta igreja. No altar lá está a pedra com as "pegadas de São Vicente".
E assim cheguei ao post Nº 100!

3 comentários:

Manuela Rolão disse...

Parabéns pelo centésimo! Também estou próxima! Uma efeméride com um bonito desenho (gosto muito do céu)e uma história curiosa bem contada!

Maria Celeste disse...

...gostei de saber a história das pégadas...
...parabéns pelos 100...

hfm disse...

Bela.