Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blogue só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Telhados

 
 
 


Ando há uns tempos a gostar de desenhar telhados; há neles muitas linhas e muitos ângulos o que se dificulta também facilita e guia o olhar e a mão.

11 comentários:

Rosário disse...

A impotância destas chaminés todas!

Maria Celeste disse...

...gosto...

Ad astra disse...

tantas chaminés e antenas
andas com a cabeça no ar ...

Alexandre Esgaio disse...

bonito.

Papiro papirus disse...

Óptimo exercício! Está muito giro :)

JASG disse...

e pela amostra, o resultado é muito bom

Henrique Vogado disse...

Ficou muito bom Helena! Um ponto de vista pouco visto em desenho.

Filipe Almeida disse...

Concordo plenamente. Os telhados são fantásticos.

José Barreiros disse...

faz-me lembrar um livro que vi em que se dsenhava os telhados de Paris.

sofia palma disse...

oh que saudades de ir aos telhados! no porto fazio-o muitas vezes e ficava também a tentar descortinar com o desenho a confusão dos telhados :)

hfm disse...

Obrigada a todos. Gosto de fazer experiências e os telhados estão a tornar-se uma obsessão pois, se por um lado os acho difíceis, por outro têm muitas linhas guias.