Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blog só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

domingo, 10 de junho de 2018

No Carmo com a Rita Catita

No Sábado tive finalmente a oportunidade de me deslocar a Lisboa para participar numa sessão do "Vamos Desenhar Com..." no Museu do Carmo. Não dei o meu tempo por mal empregue!

Foi muito agradável e interessante conhecer melhor a Rita e o seu percurso, relação com o desenho, as viagens transpostas para os cadernos, e umas quantas histórias muito bem contadas, ou não estivéssemos diante de uma excelente comunicadora. Tudo isto na companhia de muitos e bons membros da sua tribo, para citar uma sua expressão muito bem apanhada que subscrevo.

No desafio proposto era-nos sugerido que acompanhássemos o desenho com um texto. Lembrei-me de evocar os velhos carris que atravessam o largo, há muito sem o brilho que lhes dava a passagem dos eléctricos.

Estava um dia de sol radioso, bem diferente da invernia fora de tempo que persiste dias a fio na terra de onde vim. Tinha que captar essa luz que já não me lembro de ver por lá. O desenho foi feito ainda antes do encontro: Como resistir àqueles jacarandás?

Uma visita de médico, mas que valeu muito a pena. Gostava de poder vir mais vezes!

7 comentários:

Rosário disse...

Que desenhos fantásticos de Lisboa!

Sílvia Santos disse...

Desenho e cor, uma simbiose maravilhosa!

Isa Silva disse...

Belos desenhos :-)

L.Frasco disse...

Boa, Paulo!!
Ainda bem que deste por bem empregue. Volta mais vezes!!

teresa ruivo disse...

maravilhosos!

Pedro Alves disse...

Incríveis é dizer pouco... Adoro as tuas sombras!

Rita Catita Afonso disse...

Que boa foi a tua visita de médico. Os teus desenhos e palavras são um verdadeiro remédio para a alma.