Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blogue só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Desafio 61 - A azáfama das compras


Hoje, depois de almoçar num restaurante do bairro de Alvalade, em Lisboa, estava decidido a ir para a rua desenhar "a azáfama da compras". Enquanto esperava pelo café. Desenhei. Deixei-me levar pela nostalgia da época e pelo dilema do consumismo que lhe está associado. Este foi o resultado. Espero que gostem e que não se deixem consumir.



                                                                        Desenhar sempre

2 comentários:

L.Frasco disse...

Estou rendido!
Não sendo um urban sketching, vale pela tradução feliz do tema.
É ilustração editorial mas não resisto à sua elegância.

paulo almeida disse...

Obrigado pelo agradável comentário.