Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blogue só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Ainda Guimarães



O desenho da estátua de Afonso Henriques de Cutileiro e o coração, símbolo da capital da cultura.

Caneta e tinta da China.

6 comentários:

Rosário disse...

Os símbolos são importantes e bonitos!

Luís Ançã disse...

Sempre a viajar e a desenhar. Notável!

Álvaro de Campos escreveu: «Símbolos? Estou farto de símbolos...»
Mas o melhor é ler o poema todo.

Manuela Rolão disse...

O contraste entre a cor e o preto e branco, o vazio e o cheio, a forma sintética e a forma cheia de pormenor tornam estas páginas muito interessantes...Também o símbolo recente e o símbolo "antigo"...

hfm disse...

Luís, conheço o poema e, como sempre, o senhor engenheiro tem muitos sentidos e os seus símbolos têm uma leitura muito diversificada e sempre renovada.

Manuela, fiquei lisonjeada com a leitura que fizeste de um desenho meu. Obrigada.

Para o fim deixei o agradecimento à Rosário que foi companheira destas andanças e que estavaa bem perto de mim quando o desenhei.

ad astra disse...

mais uma página muito bem conseguida

cláudia mestre disse...

Isso é que foi desenhar Guimarães!! Aproveitaste intensamente e bem com estes ricos e variados registos.