Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blog só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

terça-feira, 12 de junho de 2018

Caderno de Viagem Brasil 2018 - dia VI

23.05.2018
 
Um dia em cheio no Centro de Estudos Casa do Pinhal, dedicado a troca de experiências, envolvendo os investigadores do Centro de Estudos e a Universidade de São Paulo - Curso de Arquitetura de São Carlos, tendo como temas o património histórico e os contributos para a sua salvaguarda, assim como o papel do desenho na educação patrimonial e na prática da arquitetura do séc. XXI. Estes dois desenhos fi-los de manhã bem cedo.
 
 
Depois do workshop e da palestra e quando todos foram para casa, o ócio chamou por mim. Vista da Casa do Pinhal e do lago, onde reina o Afonso, um cisne com sangue português.
A casa onde ficava, digna de um conde (diga-se de passagem), tinha um alpendre e um cadeirão. Quando não era visitado por papagaios ou macacos, aproveitava para desenhar.
 
 

2 comentários:

Rosário disse...

Que dias cheios de bons desenhos!

Pedro Alves disse...

Grande história! Essa tua estadia na Casa do Pinhal foi mesmo qq coisa ;)