Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blog só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

sábado, 2 de junho de 2018

Acender das Luzes [4 maio]

O acender das luzes é, em São Miguel, pela sua simbologia um momento de grande curiosidade e alegria popular. Em absoluto contraste com a escuridão da noite  o Convento emancipa-se com intensa iluminação. Tinhamos combinado o ponto de encontro no coreto, não foi fácil alcançá-lo. 
Depois as pessoas lá se disperçaram  conseguimos avançar e aos bocadinhos conquistámos o Coreto e lá nos pusemos a desenhar a ambiência na companhia da Banda Triunfo (Banda dos Cães).

(Caneta caligráfica, marcador, lápis de cor, tinta da China e grafite)                                           «in situ  


Sem comentários: