Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blog só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

terça-feira, 15 de maio de 2018

Desenhar com (IX) Helena Monteiro

Desenhar com...” são sessões informais de conversa e prática em torno do desenho.
O ato de desenhar é algo muito pessoal. Nele, cada um encontra uma vertente diferente, depende daquilo que procura. E consequentemente, novas abordagens e formas de o explorar. Nestas sessões, convidamos um desenhador (entenda-se, praticante de Desenho) para nos falar da sua abordagem e para nos desafiar através do desenho e de acordo com o seu olhar.

Helena Monteiro mais conhecida por HFM tem 71 anos e foi até à sua reforma professora do ensino secundário em áreas completamente diferentes do desenho.
Três anos antes de se reformar começou a pensar no que iria fazer e perfilou-se imediatamente o desenho como complemento ao diário que escrevia sempre nas suas viagens.
Durante três anos frequentou a Sociedade de Belas Artes de Lisboa na área de Pintura. Contudo não era isso o que queria e, a pouco e pouco, na Internet começou a ver que nos blogues havia muitas pessoas a desenhar de uma maneira aparentemente mais simples, mais solta e mais expressiva.
Nos blogues conheceu Eduardo Salavisa, Pedro Cabral e José Louro, com quem foi trocando emails que levaram ao primeiro encontro no CCB em Lisboa. A partir dai e da fundação dos Urban Sketchers de Portugal, passou a desenhar todos os dias e, de encontro em encontro com alguns workshops pelo meio, foi percebendo que o caminho seria árduo mas que valeria apena. O seu lema nos sketches que faz é :"quem dá o que tem a mais não obrigado".
Esteve nos Urbans Sketchers de Portugal desde o primeiro dia, no Simposio de Lisboa e no de Manchester, tendo participado em algumas exposições com outro membros do grupo, e em numerosos encontros por todo o pais, incluindo Ponta Delgada, há dois anos.

Creio que vale sempre a pena seguir aquilo que gostamos e, apesar de muito tardiamente, valeu apena continuar entre a involução e a evolução num caminho que me dá muito prazer e me abre novos horizontes e algumas amizades.
Helena Monteiro

7 comentários:

Rosário disse...

Boa proposta!

Pedro disse...

A HFM é um marco na história dos USkP. Vale a pena ouvi-la e vê-la a desenhar.

Isa Silva disse...

Se eu estivesse pelos Açores, bem que ia :-)

Eduardo Salavisa disse...

Diria mais. Hfm é um exemplo das nossas máximas "qualquer pessoa sabe desenhar" ou "desenhar dá felicidade" ou "todos temos coisas para ensinar aos outros"

zeta disse...

Estarei atenta,sucesso e feliz regress ao continente!

Alexandra Baptista disse...

A Helena é sempre uma agradável surpresa (e uma agradável companhia).

hfm disse...

Hoje, já de Lisboa, venho agradecer a todos que aqui deixaram os seus comentários que muito me tocaram. Obrigada a todos e que viva o verdadeiro espírito sketcher.