Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blogue só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

domingo, 17 de julho de 2016

Ponte 25 de Abril

No dia 6 de Agosto a Ponte 25 de Abril faz 50 anos. 
Os Urbansketchers, a convite da Infraestruturas de Portugal (IP), associaram-se às comemorações das bodas de ouro de uma das mais emblemáticas obras de engenharia em Portugal, fazendo ali o seu último Encontro. Obrigado Infraestruturas de Portugal, pela fantástica oportunidade!

E porque estamos a preparar uma exposição em conjunto com a IP, agradecemos que os desenhos feitos neste encontro, e outros que entretanto possam fazer até à data limite de 6/8, sejam enviados a 300dpis para os endereços de email no cartaz do encontro, AQUI.


Desenho feito debaixo do tabuleiro, nas amarrações ao pilar sul.

13 comentários:

Teresa Ruivo disse...

Uma verdadeira ponte à Nelson:) Não podia estar melhor !

Fernanda Lamelas disse...

O azul do céu é a cereja no topo do bolo! Gosto muito!

Mário Linhares disse...

Até salta do papel!!

Maria Celeste disse...

...que optimo resultado...

Manuela Rolão disse...

Está viva! salta, como diz o Mário!

Sofia Gomes disse...

Grande desenho, Nelson! E os outros? Queremos ver os outros...

Ana Crispim disse...

Grande, mesmo!!!

João Santos disse...

Concordo com o Mário Linhares, parece que sai do papel!

Rosário disse...

Grande desenho!

Marcelo de Deus disse...

Gosto gosto gosto

Rodrigo Briote disse...

Parece viva

cláudia mestre disse...

Está o máximo este desenho! Este dia foi em cheio! Gostei muito do workshop com as crianças pela manhã e desenhar em tão boa companhia durante a tarde!

USkP Convidado disse...

Que perspectiva dinâmica e fantástica, Nelson!

Paula Cabral