Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blogue só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

48º Encontro USKP Conservatório - parte 3 de 3

Último movimento: panoramas.

Este primeiro foi o meu desenho favorito do dia. Este senhor com ar de esfínge (ou como dizem os ingleses, com "poker face") estava sentado sozinho naquela longa cadeira, ortogonal às fileiras da audiência, com o ar solitário de quem avalia friamente. Seria professor da rapariga que estava a tocar? Se era, o que terá achado da performance? Daquele semblante não era possível ler nada. O ar pouco impressionado de quem já viu isto tudo mil vezes não era uma reacção, mas permanecia inalterado antes, durante, e depois da performance.


Gostava de ter conseguido prestar mais atenção aos versos que este coro cantava. O pouco que apanhei (e anotei à direita da página) enquanto desenhava parece-me deliciosamente escabroso: "Fui ao pomar (...) vim de lá toda molhada (...) para dar ao meu amor" :D. Não me culpem. Se ouvi mal, a culpa é do meu inconsciente! Dr Freud, defenda-me!


Gostei muito de desenhar a cara mais à esquerda, e de tentar "apanhar" o senhor que brevemente emergia para virar as páginas da partitura. 


A segunda menina a contar da esquerda fazia expressões curiosíssimas, que não consegui apanhar. Oh, Hokusai, quando serei capaz de capturar a vida num só traço? :) Que se lixe isto tudo, vou é dedicar-me ao cinema!? :)


E pronto, com uns meses de atraso, fim da sinfonia! Bummm! (o estrondo no final é para os ouvintes adormecidos acordarem e baterem palmas) :)

8 comentários:

nelson paciencia disse...

Clap, clap, clap!
Bravo!

Manuela Rolão disse...

Fabulosos! Que pena que já acabaram...

Unknown disse...

Que lindos desenhos! Não pensa vender algum?

António Araújo disse...

Manuela,

por acaso esqueci-me de um! Podia fazer dele o post "4 de 3" só pela piada, mas não se justifica. :)

Ana Tavares,
como estes desenhos estão no meu diário gráfico dos urban sketchers teria a maior relutância em separar-me deles, porque teria que "mutilar" o diário para separar um desenho (especialmente estes que ocupam duas páginas); e este objecto tem muito valor sentimental para mim. Só o uso nas nossas saídas, e finalmente estou a terminá-lo. :)

Abraço
A.


Suzana disse...

Estão fantásticos, parabéns!

Unknown disse...

Não sabia que os desenhos faziam parte do seu diário gráfico. Assim sendo, tem toda a razão em não querer separar-se deles! Compreendo perfeitamente o que sente!
Perguntei apenas porque os desenhos estão magníficos! E como houve um leilão...

Os meus votos de maior sucesso no seu trabalho, que é excelente!

Com os melhores cumprimentos,

António Araújo disse...

Ana,
fiz um outro desenho precisamente para o leilão, numa folha aparte, mas esse foi logo deixado a cargo do conservatório. Tenho algures uma foto dele, mas não sei bem onde. :)

Fico feliz que tenha gostado tanto dos desenhos; eu gostei muito desse dia. Por mim desenhavamos no conservatório todos os meses. :)

Abraço
A.

António Araújo disse...

Ana,
fiz um outro desenho precisamente para o leilão, numa folha aparte, mas esse foi logo deixado a cargo do conservatório. Tenho algures uma foto dele, mas não sei bem onde. :)

Fico feliz que tenha gostado tanto dos desenhos; eu gostei muito desse dia. Por mim desenhavamos no conservatório todos os meses. :)

Abraço
A.