Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blogue só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Tu... Mortal...


Tenho passado algum tempo junto ao cemitério da aldeia de Via Vai.
Pode parecer um bocado mórbido mas os dizeres da placa que encima o portão de entrada fascinam-me. Ontem tive de a rabiscar...
Tu, mortal que vais passando
repara como estou
eu já fui como tu és
e tu serás como eu sou.

3 comentários:

Manuela Rolão disse...

Um história e desenho muito interessantes. A quadra faz lembrar palavras lidas na capela dos ossos em Évora. Onde fica Via Vai?

Fred Barreto disse...

Manuela: Fica perto de Penela

Maria Celeste disse...

...é verdade e arrepia...