Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blogue só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

quinta-feira, 26 de março de 2020

WEB OFICINA 4: "As mãos que desenham no caderno os objectos em cima da mesa e mais além"

WEB  OFICINA
As mãos que desenham no caderno os objectos em cima da mesa e mais além
«Não se deve querer fazer uma vez mais aquilo que a Natureza já fez perfeito. Não se deve querer parecer verdadeiro pela imitação das coisas.»
George Braque in «Cahiers de G. Braque»

INTRODUÇÃO

No desenho há técnicas de representação e técnicas de observação que ajudam a construir as nossas ideias.
As técnicas muitas vezes podem parecer limitativas mas acabam, ao invés, de ter exactamente o papel contrário pois com o tempo e com a experiência, elas são interiorizadas e, acabam por ser a estrutura sólida sobre a qual podemos criar.

A perspectiva - uma técnica de representação - se não for usada correctamente é capaz de rebentar com qualquer desenho.

Ora bem, não vou falar de perspectiva pura e dura mas vou apresentar técnicas de observação que permitirão criar um desenho harmonioso e com as perspectivas correctas.

 TÉCNICAS DE OBSERVAÇÃO

1. PARALELAS

As linhas traçadas no desenho deverão de ser paralelas às linhas da realidade.
Isto aplica-se tanto a objectos perto como a objectos longe.

2. HORIZONTAIS E VERTICAIS

Outra técnica de observação tem a ver com as horizontais e as verticais.

Temos de ter sempre presente que o desenho, como coisa bidimensional, terá de transformar as 3 dimensões da realidade em apenas 2. Desta forma os conceitos “mais alto”, “mais abaixo” “mais longe”, “mais perto”,  “menor do que”, “maior do que”, etc., traduzem-se apenas em “mais acima”, “mais abaixo”, “mais à esquerda” e “mais à direita”.

Assim, teremos que estar sempre atentos e observar o que está mais acima, mais abaixo, mais à esquerda e mais à direita com o auxílio de linhas horizontais e verticais, que nos desenhadores experientes podem ser apenas mentais.
Há outro procedimento que consiste em esticar o braço com o lápis na horizontal ou na vertical.
Se usarmos este procedimento com as linhas oblíquas chegamos à técnica de observação apresentada na primeira imagem.

OBSERVAÇÃO

Ao longo da história temos observado que os artistas experientes acabam por infringir as regras...
Depois de dominarmos as técnicas de observação e de representação, bem como os materiais actuantes e os suportes, podemos navegar livremente no desenho sem nos afundarmos.
Nesta fase, já sabemos como quebrar regras, sabemos como conjugar todos os elementos visuais e perceber que acabam por ser elementos de uma orquestra onde todos, em harmonia, criam uma atmosfera criativa e expressiva.

No que diz respeito à acentuação da perspectiva observem estes trabalhos de Matisse e de Ernst Ludwig Kirchner (Expressionistas da “Die Brucke”) pintados há cerca de 100 anos.

PROPOSTA DE TRABALHO

Depois destas considerações, vamos ao desafio:

As mãos que desenham no caderno os objectos em cima da mesa e mais além.

NOTAS FINAIS

Partilhem os desenhos com as hashtags: #quarentena desenhada #weboficinas

Se se quiserem desviar das indicações, façam-no. O essencial é desenhar com gosto.
Usem os materiais que desejarem e a técnica que preferirem: linear, monocromia ou policromia.

No dia em que os Urban Sketchers Portugal fazem 11 anos e a situação é dramática pelo mundo fora, esta iniciativa enquadra-se bem no sentimento de partilha que temos promovido. Parabéns aos USkP.

Luís Ançã
26 de Março de 2020

11 comentários:

Manuela Rolão disse...

Adoro o tema. E a explicação, toda a linguagem clara do pintor e professor. E os exemplos. Obrigada, Luís! Vou fazer esta web oficina com muito gosto!

USkP Convidado disse...

Que bom desafio!

Fefa

Teresa Ruivo disse...

Professores são professores! Maravilha!

Fernanda Lamelas disse...

Estamos nessa!!

Maria Lopes disse...

Já está! :-)

Alexandra Baptista disse...

O verdadeiro espírito dos USK, é verdade. Obrigada Luís, sinto-me desafiada.
abraço.

Ana Conceição disse...

Vai ser uma alegria fazer este desenho! obrigada pela explicação completíssima!

Cesar disse...

Difícil, para mim, mas vou tentar e aceitar o desafio.

Isa Silva disse...

Assim que puder, farei o desafio :-)

L.Frasco disse...

Bem aliciante! Parece simples mas é desafiante.
Vamos a isso, Luís!

carla disse...

Tinha hoje tido esse pensamento enquanto estava a desenhar. Que tenho dificuldades em desenhar mãos e mesas em perspectiva e vens tu e lanças a explicação e o desafio. Obrigada Luis. Vou me atirar ao caderno!