Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Ulmeiros

Lembro-me dos ulmeiros no Jardim da Estrela, na Av Liberdade e noutros locais. Umas árvores grandes que no outono atapetavam o chão.
A páginas tantas deu-lhes o trangolamango e desapareceram. Foi assim em toda a Europa, menos numa pequena aldeia... não, não estou a falar do Astérix.
Estou falando de uns lindos ulmeiros que me mostraram no Hospital Júlio de Matos. Nem os reconhecia porque são umas jovens e belíssimas árvores ainda sem a "poda camarária" que formatou os ulmeiros que tinha na memória. Aprendi até que têm uma assimetria na base das folhas, tal como as tílias.
Será que a bactéria ou lá o que deu cabo dos ulmeiros não chega ao HJM? Será mesmo o regresso do Astérix?