Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

domingo, 4 de dezembro de 2016

Cartazes do Cinema Português


Cartazes do cinema português


Cartazes do cinema português- SNBA


Rocha Conde de Óbidos - Lisboa

Deambulando por Lisboa, demos com estes rebocadores no Porto de Lisboa, na Rocha Conde de Óbidos, e ficou o registo.

Rebocadores no Porto de Lisboa

Fragata à chuva


Chovia tanto que parecia o céu a cair-nos em cima e foi daqueles dias em que saiu tudo ao contrário - enquanto estive abrigado a visitar (pela 6º vez) a fragata D. Fernando II e Glória nada choveu, assim que saímos foi um dilúvio em Cacilhas. Bem tentei representar esse momento mas sem mãos para o chapéu-de-chuva foi difícil evitar o ensopar do diário e os borrões desenhados pelo céu.

sábado, 3 de dezembro de 2016

Ficha de trabalho....

Cá estamos... se por  um lado as avaliações são rotinas aborrecidas,  por outro deixam-me espaço para observar...  e registar na memória...

 (Caneta caligráfica, marcador acrílico sobre ebru)                                                                                                                                         |«in situ»|

Alentejo


sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Ria de Faro

À procura das cores.

No metro do Campo Grande

Quarta feira fui desenhar no metro do Campo Grande sob a orientação do Eduardo Salavisa. Este foi o resultado da experiencia  de desenhar pessoas sempre em movimento.
Leonor Janeiro

Foz Côa

Marialva: desenho a tinta da china e lápis de cor, algures pelas 18h.
 Museu do Côa: desenho a caneta preta UniPin 0.3, algures pelas 10h
 Museu do Côa: desenho a caneta preta UniPin 0.3, algures pelas 11h
Museu do Côa: desenho a caneta preta UniPin 0.3, algures pelas 12h
Alunos no comboio: desenho a caneta azul UniPin, algures pelas 16h



Estive em Foz Côa no início de Novembro com os meus alunos de Artes Visuais.
O que lá vi ficou gravado para sempre. 
Uma coisa é estudar as gravuras rupestres. Outra é vê-las ao vivo.
Vim cilindrado pelos dias que lá passei. Esmagado, diria mesmo!

Escrevi um post mais completo no site dos USk. Pode ser lido aqui.
No meu blogue pessoal, escrevi outras histórias. Podem ser lidas aqui.


O slogan "vá para fora cá dentro" nunca me fez tanto sentido.
Quem nunca foi, diria que é imperativo ir, fazendo o programa completo que o Museu propõe.

Rua Augusta


Em dias cinzentos fico com preguiça de aplicar cor, apesar de serem belas. Este foi um esquiço rápido, para aquecer os dedos nesta manhã fria. Apenas com caneta 'rollerball' e umas gotas de água, 15 minutos a riscar e já está.


Lisboa

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Finalmente Alice!

Cá está, o primeiro de uma vida de desenhos que terei para fazer da Alice.
Aqui com 10 dias, num dos raros momentos em que dormiu e deixou a mãe dormir. Após o primeiro choque com a privação de sono e muitas outras novas rotinas, tudo está a começar a fluir com mais naturalidade entre os 3.

Ps. Certamente no futuro, quando o vir, vai conseguir perdoar ao Pai por neste primeiro retrato não lhe ter feito nem de perto nem de longe justiça... a mãe já está habituada a que isso aconteça.


Desafio 73 - Céu

DESAFIO 73 - DEZEMBRO DE 2016 
CÉU 
Participa até 25 de Dezembro de 2016


O desenho mais comentado do Desafio 72 foi o da Celeste Vaz Ferreira . Todos os desenhos participantes deste desafio anterior podem ser vistos através deste LINK.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Agenda dos Sketchers - Dezembro 2016

Editorial

A grande notícia já vos foi anunciada por email no início do mês: os USkP assinaram um protocolo com a Câmara Municipal de Lisboa, em parceria com a Casa-Atelier Vieira da Silva, para organizar oficinas e conferências mensais com formadores Sul-Americanos, Espanhóis e Portugueses, no âmbito da Lisboa, Capital Ibero-Americana da Cultura em 2017. Assim que o programa estiver fechado, a Agenda divulgá-lo-à. Até lá, podemos estar seguros de que os convidados serão de luxo!
Em Novembro anunciámos, excepcionalmente um evento fora de Portugal, mas era tão perto e a língua tão parecida que quase podia ser dentro de fronteiras - falamos do Compostela Ilustrada - que entre outros desenhadores Portugueses, contou com a participação do Vicente Sardinha, que fez a reportagem de abertura desta Agenda.
As chuvas começaram finalmente, e já se notam menos linhas na secção dos encontros deste mês. Mas se não sai na Agenda, não quer dizer que não aconteça, portanto fiquem atentos à barra lateral do blogue e aos blogues dos grupos regionais.
Até lá, bons desenhos e boas festas!
A equipa da Agenda

AGENDA DOS SKETCHERS
Dezembro 2016

Compostela Ilustrada
Por Vicente Sardinha
Entre os dias 11 e 13 de Novembro decorreu em Santiago de Compostela o 1º Encontro Internacional de Cadernos de Viagem “ Compostela Ilustrada”. O encontro, dirigido pelo Galego Miguelanxo Prado foi um cruzamento entre Banda Desenhada, ilustração e Urban Sketching.
Durante três dias as ruas de Santiago foram palco de workshops, palestras, apresentação de livros, exposições e até noites gastromómicas, uma espécie de rali das tascas onde as tapas e os desenhos andaram de mão dada. Todas estas atividades estavam a cargo de um painel de convidados onde se incluíam a francesa Catel Muller, o argentino Jorge González, os espanhóis Miguelanxo PradoInma SerranoSagar ForniesJoaquin Gonzalez DoraoFermín Solis e Clara Marta, e a portuguesa Ana Luísa Frazão.
Apesar da chuva que teimou em cair no sábado, foram três dias intensos para os cerca de 170 participantes nesta peregrinação pelos desenhos.
Um último destaque para a exposição “Portugal Ilustrado” onde 20 ilustradores portugueses apresentaram a sua visão do nosso país.
Desenhar com... Carmelitas e Românticos
Por Rita Catita
Inaugurado em 1864, o Museu Arqueológico do Carmo, situado nas Ruínas do Convento do Carmo, é um espaço cheio de história (e pré-história) onde se encontram objectos únicos. Desde o mês de Outubro, é também palco de outras importantes histórias: as histórias que contam os cadernos dos Urban Sketchers.
Um sábado por mês têm lugar neste Museu as oficinas “Desenhar com...” onde as arcadas das ruínas do Convento do Carmo têm sido objecto de especial atenção pelos sketchers que se juntaram à Fernanda Lamelas e ao Luís Frasco em Outubro e Novembro respectivamente. Desenhar a forma como estas estruturas se sobrepõem e deixam ver o azul do céu é um verdadeiro desafio.
Esta experiência é possível devido ao romantismo exacerbado que tomou conta dos pensadores no sec. XIX. O gosto por ruínas e antigos monumentos medievais que imperava, impediu que o Convento do Carmo, parcialmente destruído no terramoto de 1755, fosse reabilitado.
O Convento foi mandado construir por D. Nuno Álvares Pereira no sec. XIV para albergar religiosos da Ordem dos Carmelitas da Antiga Observância, o ramo mais antigo da Ordem do Carmo. Os Carmelitas encontram na contemplação o caminho para viver a sua fé.
Quando se desenha naquele espaço, sente-se o peso da história e ao mesmo tempo uma leveza associada ao que resta do edifício. Os Carmelitas não se enganaram quando o tomaram como espaço de contemplação. Tão pouco os românticos do sec. XIX que, ao terem “embargado” a obra, foram determinantes para que, hoje, possamos olhar o céu.
Desenho de Mónia Abreu, durante o "Vamos desenhar com Luís Frasco".
Simpósio Internacional de Urban Sketchers em Chicago
Por Pedro Loureiro
Entre os dias 26 e 29 de Julho de 2017, Chicago irá receber desenhadores de todos os cantos do mundo. A data foi fixada recentemente pela organização e está aberta a chamada para formadores que se queiram candidatar a liderar uma oficina, uma demonstração ou uma palestra.
As oficinas são unidades de formação em que os participantes esperam uma demonstração, um conjunto de exercícios e uma interacção cara-a-cara com o formador. Nas demonstrações, um instrutor mostra a sua abordagem e a sua técnica ao vivo a um grupo. As palestras destinam-se a quem queira partilhar uma história, uma experiência ou a dissertação sobre um tema relacionado com o urban sketching num ambiente de auditório.
Já temos os excelentes exemplos a seguir do Nelson Paciência e do Vicente Sardinha, que fizeram sucesso em Manchester com as suas palestras e actividades. Agora só falta enviar uma proposta até 31 de Dezembro, e até para o ano na cidade ventosa - Chicago!
Desenho de Andrew Banks do The Bean em Chicago.
Meet Urban Sketchers Instructors
Por Rita Catita
O Simpósio Internacional de Urban Sketchers é sempre um evento inolvidável. Quem teve a oportunidade de se juntar aos quase 500 sketchers, entre os dias 27 e 30 de Julho deste ano em Manchester, não esquece os dias de partilha que tiveram lugar nos diferentes pontos da cidade.
Durante estes dias trocaram-se ideias, experiências, cadernos e alguns contactos. Ainda assim gostaríamos de ter falado mais tempo com este ou aquele formador: conhecer melhor o seu traballho, o espaço que o desenho ocupa nas suas vidas, os materiais preferidos.
Pois bem, para reavivar as memórias felizes, o canal Youtube dos Urban Sketchers disponibiliza alguns vídeos “Meet Urban Sketchers Instructor” onde os formadores do Simpósio de Manchester resumem a sua participação no encontro e falam da sua relação com o desenho.
Aqui ficamos imediatamente ligados às entrevistas e podemos conhecer um pouco melhor aquela pessoa com quem não tivemos a oportunidade de interagir.
Para os infortunados que não foram a Manchester, é uma oportunidade para contactar com os formadores do Simpósio e começar, desde já, a arrumar na mochila as expectativas para Chicago.

ACONTECE EM DEZEMBRO

Exposições

De 14-11 a 30-12 | Torres Vedras | Diários Gráficos - Intervalos para desenhar | Pedro Alves | Elegance Bar
Exposição de diários gráficos de Pedro Alves.
De 17-11 a 31-12 | Lisboa | O Mundo num Caderno | Vários autores | Escola António Arroio e USkP
Exposição de cerca de 180 diários gráficos de mais de 60 urban sketchers na Escola Artística António Arroio.
De 21-11 a 05-12 | Chamusca | O coração do Ribatejo | CM Chamusca
Os cadernos e desenhos resultantes do Encontro de Sketchers na Chamuscaestarão expostos na Sala Polivalente da Biblioteca Municipal.

Encontros

De 20-11 até data indeterminada | Lisboa | Quinta do Ferro | Clube Desportivo da Graça, ateliermob e USkP | Open call
17-12 | Lisboa | Desenhar Campo de Ourique | Rosário Félix e CampOvivo
17-12 | Vila Nova de Gaia | Encontro de sketchers no torneio aberto de pares | PoSk, Clube de Ténis de Gaia e HELPO

Formação

10-12 | Lisboa | Diário Gráfico | Eduardo Salavisa | Casa-Atelier Vieira da Silva
10-12 | Lisboa | Alfabeto Lisboeta: museus incomuns | Electricidade | Central Tejo - Museu da Electricidade
17-12 | Lisboa | Alfabeto Lisboeta: museus incomuns | Mário Linhares | Museu da Farmácia

Desafio 73 - Céu

Participem com os vossos desenhos até 25 de Dezembro, marcando o post com a etiqueta "Desafio73".

Desafio 72 - Calçada Portuguesa

O desenho mais comentado no desafio do mês de Novembro é da autoria de Celeste Vaz Ferreira, que nos contou a história de quem faz a calçada Portuguesa.
Copyright © 2016 Urban Sketchers Portugal, Todos os direitos reservados

IGREJA DE NOSSA SENHORA DE MONSERRATE



ESCADINHAS DE S. MIGUEL



Escadinhas dos Remédios

Há vistas que pouco mudaram.
Como esta que no livro Lisboa Velha tinha o Nº17 e que, passados 90 anos, se mantém quase na mesma.

Caderno de Campo _ Encosta de S. Vicente IV

Há subidas que custam, mas no final vale sempre a pena.

Segui o exemplo do Pedro Alves e comecei a usar as horas do almoço para exercitar o corpo e a mente...desenhar, entenda-se...

 
 Esquerda - Rua Aníbal Gaspar (Choupal); Direita - Rua das Escadas (Matadouro).

Miradouro de São Pedro de Alcântara

 
Achei muito giro quando foi lançado o desafio do Roque Gameiro, até imprimi as imagens e os locais para fazer, achei que iria fazer imensos desenhos mas ... o tempo passou e já estamos a 30 de Novembro e não consegui cumprir esses objectivos.
Este desenho é um Roque Gameiro não propositado. Em Agosto apeteceu-me fazer esta vista do Miradouro de São pedro de Alcântara, e não é que fiz um Roque (como diz o Pedro Loureiro) sem saber?