Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blogue só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

terça-feira, 30 de abril de 2019

Desenhar com Abnose

No passado Sábado, um quarteto de Tripeiros embarcou no Intercidades rumo a Lisboa para mais uma sessão do "Vamos Desenhar com...". Entre eles Armando Baldaia, o próprio anfitrião e ilustre camarada de armas riscadoras.

Já no Museu, espaço a merecer visita mais demorada e com muitas páginas de caderno para encher, foi impossível resistir à talha neo-Manuelina que se destacava entre várias peças, qual delas a mais fantasiosa. Aproveitei depois o espaço restante na página para desenhar a outra "peça" que, numa excelente apresentação, se viria a destacar ainda mais.

Houve tempo para aproveitar o sol agradável enquanto se capturavam alguns detalhes do pátio sobrevoado pelas icónicas andorinhas Bordalescas, e ainda um par de peças da extraordinária colecção.
Obrigado Armando, por seres a pessoa que és, e pela tarde magnífica que nos proporcionaste!

5 comentários:

AB disse...


Faltam-me as palavras... OBRIGADO!

Miú disse...

"É preciso trabalhar muito e sofrer"... muito "Armandesco" sem dúvida, Paulo! :)
E que lindo conjunto de peças este!

nelson paciencia disse...

Que bela reportagem e desenhos Paulo!
Armando, tive muita pena de não conseguir estar na tua sessão, fico contente de saber que foi um sucesso. Parabéns!

Isa Silva disse...

Estão fantásticos :-)

Isabel Alegria disse...

Que bem representado que está o museu do Rafael, com uma luz belíssima, e claro, também o Armando, com o seu jeito próprio.
Parabéns!