Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blog só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

domingo, 18 de novembro de 2018

O QUARTO


O quarto, que foi meu durante a minha adolescencia, dos meus país depois de eu sair de casa, da minha mãe depois da morte do meu pai, é hoje um quarto vazio, onde só há memorias.

8 comentários:

teresa ruivo disse...

Tão bonitos Vicente! Se desenhar curasse a nostalgia ...

Rosário disse...

Gosto muito e o desenho por vezes ajuda a curar a nostalgia!

André Duarte Baptista disse...

um desenho carregado de memórias. parabéns

João Santos disse...

Lindíssimo Vicente.

Eduardo Salavisa disse...

Lindo!

Pedro disse...

Sensível.
Ainda bem que lá foste desenhar.

nelson paciencia disse...

Gosto dos desenhos e da carga emocional para onde nos consegues transportar.

Rodrigo Briote disse...

Sem dúvida, são mais do que simples desenhos