Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blog só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Simpósio_Porto


Sketchwalk 1 (Ponte Luís I) foi impactante,  no início senti-me um pouco perdida, sem saber ao que ía, segui o grupo após aceder à informação disponível. Nunca tinha desenhado com tanta gente à minha volta, a desenhar também. Sentei-me à beira de Douro com vista para a ponte D. Luís e deixei-me levar pelo ambiente. O Porto é lindo e, para mim, tão difícil de desenhar quanto desafiante. A densidade da malha urbana apasigua-se no rio e nos verdes que a vegetação oferece. O tempo passou a correr e fiquei com a sensação que tinha desenhado muito pouco. Depois alguém apelou para a presença pontual na sessão de abertura e inauguração da exposição da sketch tour Portugal(... ) não me juntei à foto de grupo, escapou- me. Fiquei no entanto, encantada com as pessoas que fui conhecendo enquanto desenhava. Entretanto, fui reconhecendo e conhecendo alguns dos sketchers do grupo nacional, em particular daqueles que publicam neste blogue.


(Aguarela, marcador, grafite, carimbo e lápis de cor)                                         «in situ»

2 comentários:

Suzana disse...

Gosto imenso do primeiro desenho!!

teresa ruivo disse...

Muito bons!