Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blog só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

O Porto depois do Simpósio

Mais de duas semanas passadas sobre o Simpósio, ainda tenho dificuldade em fazer uma descrição, por simples que seja, da experiência extraordinária que foi fazer parte de tão ímpar acontecimento, cuja lembrança permanece ainda bem fresca.

  Na cidade que o acolheu, a vida segue como sempre. A diferença é que agora qualquer recanto remete para boas lembranças: A esquina onde encontrei est@ ou aquel@, a rua onde dezenas desenhavam afanosamente, o largo onde decorreu certo workshop e a escadaria que um grupo ofegante teve que vencer para lá chegar, a esplanada ribeirinha onde experimentei breves amostras de “drincandró” antes de seguir rumo a casa para escrever o artigo do dia... Lembranças que regressam nos cadernos e nas máquinas fotográficas de quem chegou e partiu, mas nas quais tropeça “in situ” e todos os dias quem por cá fica.

Outra marca, bem profunda, que a experiência deixou, foi na forma deste “indígena” observar e redescobrir a sua velha urbe: Antes do Simpósio, na preparação dos artigos que a apresentavam, ao desenhar lugares emblemáticos e desde sempre tão familiares e que de repente aparecem com renovada frescura; Mas sobretudo depois do Simpósio, ao rever através de oitocentos e muitos olhares esses mesmos sítios e muitos outros, por vezes através de abordagens surpreendentemente inusitadas e acutilantes.

É aí que me dou conta da sorte que tenho em viver numa cidade tão extraordinária, que doravante passa a estar com certeza no roteiro obrigatório do “urban sketching” global, e que por estes dias não me canso de revisitar com o caderno na mão.


5 comentários:

AB disse...

A mais bela cidade do mundo, merece os melhores desenhos!
Parabéns! estás imparável!

Miú disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alexandra Baptista disse...

Que loucura, grandes desenhos.

Miú disse...

Ui, queria corrigir "mostrada" por "mostrado" e apagou-se tudo! :( Lindo, este teu Porto.

Marcelo de Deus disse...

Extraordinário!