Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blog só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

domingo, 1 de julho de 2018

Quintas de Torres Vedras - Macheia


Macheia. EN9, Troço que liga Torres Vedras ao Sobral. Junto à localidade de Ordasqueira, entre a EN e a A8, encontramos a Capela de Santo Amaro, à beira de uma rua que liga a EN à Quinta da Macheia - Rua de Santo Amaro.
 
Seguimos a Rua de Santo Amaro e encontramos a antiga Quinta da Macheia, que pertenceu à família Dias Neiva, os mesmos proprietários das Termas dos Cucos. A Quinta está abandonada e parte dos edifícios já se encontra em ruína. Apesar do estado de degradação e abandono absoluto, ainda é reveladora da beleza e importância de outrora. Macheia. Este desenho representa a Casa principal, aquela que ainda se mantém em melhor estado de conservação. Pela rua ainda passam alguns carros, a única vida que resta naquele Lugar.
 
 
 
Aqui represento um caminho particular, em calçado que nos leva a um conjunto de casas de apoio à actividade agrícola.
 
Aqui vemos novamente a Rua de Santo Amaro que atravessa a Quinta e que separa a Casa Senhorial (direita), das casas de apoio: casas dos empregados, arrumos, animais, depósitos..etc.. À direita sobrevive uma antiga trepadeira que agora invade toda a construção. Para lá desse muro, encontramos o pátio privativo da Casa, com uma escadaria de acesso à mesma. Quando descemos a rua, encontramos um enorme conjunto edificado, que demonstra que esta Quinta tinha uma vida semelhante a uma aldeia, totalmente autossuficiente. Em breve partilho mais desenhos.
 
 

2 comentários: