Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.


Neste blog só se publicam desenhos feitos de observação e no sítio

quarta-feira, 11 de julho de 2018

Festival Música no Bosque - parte III

Sábado, dia 7 de julho

Acordei cedo e fiz uma caminhada pela aldeia. Voltei a esta bela peça de arquitetura, finalizar um desenho que tinha começado no dia anterior. 



Enquanto desenhava, uma moradora foi até à fonte buscar água. Aproveitou para descansar e eu aproveitei para conversar com ela sobre a história da aldeia.
De seguida, andei mais uns metros e encontrei esta casa de gaveto.


Seguimos para a praia fluvial de Lapa de Dinheiros para registar as atividades paralelas do festival.


3 comentários:

Pedro disse...

Ainda te fartaste de desenhar a aldeia . Valeu bem a pena.

teresa ruivo disse...

Gosto muito da senhora da água. Os teus desenhos ganham sempre quando lhes pões as pessoas:_)

André Duarte Baptista disse...

obrigado